Era uma vez Brasil

Valor intangível: amizade se apresenta como um dos legados do Era uma vez…Brasil

A professora de história Quitéria Feitosa, de Belo Jardim (PE), participa da segunda edição do Era uma vez…Brasil com grande responsabilidade, selecionada para ir para Portugal na primeira edição, Quitéria agora dá dicas para os colegas de profissão: “comprometimento e ação em sala de aula”, indica. Segundo ela, o que é bom deve ser compartilhado, principalmente com os colegas que chegaram em 2017 no grupo de Belo Jardim. “O projeto cresceu, as escolas estaduais também entraram pela experiência bem-sucedida nas municipais. Isso aumenta o desafio, mas quero me manter no páreo para conquistar a viagem”, brinca.

Além de aproveitar a troca de experiências proporcionada pelos novos colegas da segunda edição, Quitéria diz que as amizades de 2016 são inesquecíveis. “Mantemos contato constantemente por Whatsapp, Facebook e telefone. Como cada professor é de um estado ou região, as realidades das salas de aula são diferentes e por isso trocamos muitas informações profissionais. Mas também se criou um grande vínculo de amizade”, explica a professora pernambucana.

Tanto é verdade, que Quitéria fez questão de se encontrar com a professora Aleteia da Silva, na primeira oportunidade que teve de ir ao Rio de Janeiro este ano. Aleteia foi a educadora de história selecionada em 2016 para representar o Rio de Janeiro na viagem a Lisboa, local onde as duas se conheceram. “Fomos colegas de quarto. No início, eu estava apreensiva, mas Aleteia foi muito receptiva e respeitosa e criamos um grande vínculo, pois a convivência foi muito intensa em Portugal, tanto entre os professores quanto entre os alunos”, comenta Quitéria.

Aleteia diz que foi uma grata surpresa receber a notícia de que a professora de Belo Jardim passaria um final de semana no Rio. “Não pensava em rever Quitéria apenas cinco meses depois de termos nos conhecido em Portugal, pois ela é quem mora no estado mais distante. Mas foi emocionante, nem parecia que o tempo tinha passado, parecíamos duas adolescentes relembrando a viagem”, diz Aleteia.

Na tarde em que passaram juntas, visitaram alguns pontos turísticos tradicionais, pois foi a primeira vez de Quitéria no Rio de Janeiro – a praia de Copacabana, a Confeitaria Colombo e o Jardim Botânico fizeram parte do roteiro. “Quitéria se encantou com o verde do Rio, pois comentou sobre a seca que assola Belo Jardim”, observa Aleteia, que tem planos de conhecer a terra natal da nova amiga.

“Estamos tentando marcar um ‘encontrão’ entre os professores e equipe que trabalhou no projeto, até ofereci a minha casa aqui no Rio”, diz Aleteia. Além de ir para Pernambuco, a professora de história carioca tem planos de visitar Novo Horizonte, outro município que fez parte da edição 2016. “Quero ver a rotina das escolas, pois a cidade tem excelentes índices na educação e características diferentes do Rio, por ser uma cidade de porte pequeno no estado de São Paulo”. Depois de Quitéria, Aleteia está aguardando a visita de Alessandra Soto, professora de história selecionada de São Paulo e Grande São Paulo, que prometeu visitar o Rio em julho, durante as férias.

O Rio também foi cenário para o reencontro entre os estudantes do Era uma vez…Brasil 2016. Na Páscoa, Eriklys Domiciano, um dos selecionados para a etapa 3 do projeto em São Paulo, saiu da capital paulista em busca dos amigos cariocas conquistados durante as fases do projeto. Ele decidiu adaptar um antigo sonho de viajar por países da América do Sul pelos estados brasileiros em que os colegas do Era uma vez …Brasil estão. Pela proximidade de São Paulo, escolheu começar pelo Rio, faria uma visita de um dia no Rio de Janeiro, indo e voltando de ônibus. Descobriu o ID Jovem, programa social direcionado para jovens de 15 a 29 anos, que entre outras oportunidades, possibilita que pessoas no perfil do programa usufruam de duas vagas gratuitas ou com desconto em transporte interestadual em ônibus, trem e embarcação (http://www.caixa.gov.br/programas-sociais/id-jovem/Paginas/default.aspx – regras contidas no Decreto 8.537/2015)

Por conta disso, o projeto de viagem foi intitulado de “The Magic Bus” (traduzido para o português como O Ônibus Mágico) – e já tem data para entrar novamente em ação, em julho, quando Eriklys deve voltar ao Rio. O local para se hospedar já está definido, será na casa da nova amiga carioca, Laura Frassetti, que participou até a etapa 2 no Rio.

O contato de Eriklys e Laura tinha sido só pela internet, no grande grupo criado por ele em 2016 com os participantes de todas as cidades da primeira edição (São Paulo e Grande SP, Novo Horizonte – SP, Rio de Janeiro – RJ, Belo Jardim – PE, Salvador – BA e Mata de São João – BA), mas ela e a família já o acolheram nesta Páscoa, quando a data de retorno a São Paulo teve de ser adiada por dificuldades com o ônibus. “Houve um problema no sistema e não consegui voltar no dia programado, então dormi um dia no João e outro na Laura, mas foi ótimo, pois pude ficar mais tempo no Rio”, diz o jovem. Ele conta a aventura ao chegar às 5h da manhã sem nenhum tostão no bolso desbravando a cidade. “Esperei amanhecer e sai conhecendo o Rio, fui até o Maracanã e depois me dirigi ao parque em São Cristóvão, a Quinta da Boa Vista, que era o nosso ponto de encontro”. Mas nem todos puderam comparecer pela distância de quem morava em outra região. “Eu conferi quando tive que sair de Campo Grande até a Rodoviária Novo Rio, é bem distante mesmo, mas valeu muito a pena!”, ressalta

Depois do almoço de Páscoa com a família de Laura, Eriklys conseguiu voltar para São Paulo. Além de rever grandes amigos feitos em Portugal, Eriklys conquistou a turma que só conhecia pelas mídias sociais. “Minha mãe disse que ele é uma ótima pessoa, e eu também adorei o dia com ele, é um amigo maravilhoso. Nas férias, ele volta pra cá e vou chamar a galera que ele tem mais proximidade para passeios em locais bonitos que temos no Rio. No retorno dele, já combinamos que eu vou com ele para São Paulo e fico uma semana por lá, talvez o Gabriel (Gabriel Victor, um dos alunos cariocas selecionados para o intercâmbio em Portugal) vá com a gente também”, comenta Laura Frassetti sobre os planos da turma.

“O Rio é só o começo, pois quero ir para a Bahia, Pernambuco e Novo Horizonte. Em São Paulo, parte do grupo do Era uma vez…Brasil se reúne sempre, uma vez por mês, pelo menos. E o pessoal do campus, não só Portugal. O vínculo do campus marcou todo mundo, viramos família. A amizade caminha para a permanência, algo mais raro na adolescência”, diz Eriklys.

Um dos educadores do projeto, Guilherme Ramos Parreira, que coordena pela Origem Produções a Etapa 2 – Campus, explica que o trabalho da produtora é oferecer oportunidades para que essas crianças e jovens alarguem seus horizontes. “Um objetivo primordial de nossos projetos é que os sujeitos participantes construam sua autonomia, com base em valores humanos. Por isso nos alegramos quando sabemos de aventuras como essas, pois indicam que estão trilhando rumo à cidadania genuína. Uma cidadania que é praticamente sem fronteiras, e que cria e valoriza laços com outras pessoas.”

Compartilhar este post por e-mail

Entre em Contato

Origem Produções

Ribeirão Preto / SP
+ 55 16 3623 8012

Salvador / BA
+ 55 71 3018 4373

Rio de Janeiro / RJ
+ 55 21 3986 8311

Contato

Todos os campos são obrigatórios

Marque o campo acima antes de enviar.
ATENÇÃO: Preencha todos os campos destacados Enviando